Sunday, August 7, 2011

Minha volta temporária pra casa, em 2010.

Escrevi esse texto quando estava no aeroporto de Guarulhos, esperando meu voo pra Recife. Nem sei por que nunca postei... =P


Às 11 da manhã o sino da St. Patrick’s Church bateu.

Eu e Lavínia saímos de casa e decidimos pegar um táxi, porque àquela hora, se pegássemos um ônibus não daria tempo. Claro que alguém tinha de esquecer alguma coisa... e eu esqueci. Voltei em casa, catei rápido e voltei pra rua.

Dublin é uma cidade em que os taxistas fazem protesto pra os governantes não darem mais licenças para novos táxis. É uma cidade que se você parar numa esquina dessas qualquer e observar o tráfego, vai perceber que passam mais táxis que carros comuns. Os táxis que passavam estavam seeeeempre ocupados. Até que surgiu o do Liam [não, não é o Gallagher do Oasis.. rsrs], irlandês cabeça laranja que nos levou até o aeroporto.

Empolgadíssima e sem ter dormido quase nada na noite anterior, fui com Lavis até o balcão de check-in da Ibéria. Fechado. Ninguém. Nada. Nem uma alma pra informar algo. Calma, vamo lá no outro balcão da empresa... talvez eles saibam, né?

Sabem nada. O homenzinho lá queria comer em vez de atender a gente. Daí disse pra gente ir ao escritório da empresa, do outro lado do aeroporto. Ainda bem que o aeroporto de Dublin é pequeno em comparação a alguns outros...

- Oi, eu remarquei meu voo em agosto pra hoje, mas tá tudo fechado... sabe dizer alguma coisa?

- ... ... ... Bom, esse voo foi adiado pra amanhã. Você não foi informada?

- Não. Se eu tivesse recebido informação, não estaria aqui. Agora eu peguei táxi, gastei dinheiro, me organizei pra ir hoje...

- Olha, tem um voo pela AerLingus pra Madrid às 16h15.

Eram 12 horas. Meio dia. Depois de conversar, negociar e garantir que eu passaria com uma mochilona e uma bolsa com o laptop e, além disso, que pegaria os outros voos [madrid-guarulhos-recife], resolvi ir.

- Débora, tu já tás aqui mesmo... é melhor ir nesse voo mesmo.

- É mesmo, Lalá... vai, moça, me bota nesse voo aí mesmo...

E assim foi. Comemos, conversamos, nos despedimos... essas coisas...

E fui toda serelepe pra receber meu dinheirinho de volta dos produtos eletrônicos que havia comprado.

- Se você receber esse dinheiro, não vai poder voltar pra Europa dentro do prazo de um ano.

- Oi?

- É... você não pode receber esse imposto pago de volta. A não ser que você passe um ano sem pisar em solo europeu.

- Ah, tá... obrigada, viu, moça...

E tome esperar... entrei mais cedo pelo portão de embarque SÓ por causa desse dinheirinho...

Depois de um bocaaaado de tempo:

- Atenção senhores passageiros do voo tal com destino a Madrid, informamos que o voo sofreu atraso devido a um problema na turbina. Daremos mais informações às 16h45.

Às 18h de Dublin eu consegui sentar na poltrona do primeiro avião.

Às 22h10 de Madrid [21h10 em Dublin] eu consegui sair da poltrona do primeiro avião.

Voo Madrid-Guarulhos marcado para fechar os portões de embarque às 23h35. Tempo suficiente. Mas não para quem está no aeroporto Barajas, de Madrid. Aquilo não é um aeroporto... é uma cidade inteira!

Anda, anda, anda... pega ônibus.

Quase 10 minutos dentro do ônibus, chego no terminal correto.

Anda, anda, anda... passa pela polícia, raios-x e tudo que está incluso.

Anda, anda, anda... anda, anda, anda... anda, anda, anda... chego num salão com duas portinhas abertas e dois homens checando os passaportes.

Espero na fila interminável, recebo meu carimbo.

Ando, ando, ando... subo escada, desço escada... acho que as setinhas indicativas dos portões de embarque são o suficientes. Ledo engano.

Vooooooooolto e pergunto à mocinha. Eu estava certa, mas era só andar mais... o portão fica no fim do corredor.

Acho o portão. Lotaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaado de brasileiro e gringo... claro. Espanhóis deveriam ser chamados de portugueses. Tentaram organizar a fila, sem sucesso. Uma demora sem fim pra fazer as 300 pessoas [mais ou menos] embarcarem e se acomodarem. Resultado? Voo atrasado.

Dez horas depois, o querido piloto avisa que o avião deverá pousar com 40 minutos de atraso devido aos controladores de voo.

Fico zanzando no aeroporto de guarulhos e finalmente encontro o guichê da TAM. Pego meu cartão de embarque e fico pronta pra esperar mais ou menos umas 5 horas até embarcar.

- Moça, quanto é se eu quiser conectar a internet?

- No seu computador ou no nosso?

- Qual a diferença?

- No seu fica 7 reais a hora, no nosso, 20.

- O quê? 20 reais uma hora de internet???? Olhe, sou tão viciada assim não, viu? Xau!

Zanzando no aeroporto, tenho a impressão de ver um amigo que nunca vi pessoalmente, mas que disse que não poderia ir me ver porque estaria trabalhando no dia. Olhei as tatuagens, procurei a caveira do pescoço, não achei. Então não deve ser ele. E saí de perto.

Esperando uma vida pra embarcar. Claro, voo Guarulhos-Recife atrasado. Quarenta minutos, no mínimo.

Durante esse tempo, o arrependimento de não ter falado o nome do amigo, pra ver se aquele rapaz olhava... se olhasse e risse, era ele né? Bah... deixa pra próxima, se é que vai haver...

E o pior: não tem internet grátis em aeroporto nenhum do mundo! Que caos!

Finalmente, o voo pra casa.

Cheguei em pedacinhos, mas feliz e chorosa, por ter encontrado os meus.. =)

1 viagens...:

vo lala said...

Parea,

fazia tempo que nao vinha aqui ... fazia tempo, agora nao faz mais...

o mundo .. o mundo eh todinho seu! e ta so comecando!!!

xeroooooooooo e ramu simbora