Wednesday, August 3, 2011

Dublin, 09 de agosto de 2010

Mãe,
Quando eu digo que está tudo bem, é porque nada demais tem acontecido comigo... Esse lance do mestrado ainda tá mexendo bastante comigo. Tenho pensado muito no que fazer agora, já que teoricamente não tenho mais motivo pra ficar por aqui. Acontece que eu tenho vivido bastante coisas em Dublin. Tá sendo completamente diferente do ano passado, quando eu só ficava conectada ao Brasil o tempo todo. Hoje mais não... eu tenho saído, conhecido gente de todo canto do mundo, feito amizades, falado bastante inglês... Por isso eu tenho pensado tanto no momento de ir embora... agora que tá tão bom aqui nesse sentido, tá chegando a hora de ir embora, entende? Era isso que eu temia: sentir falta do que Dublin me proporcionou. Por isso no ano passado eu nem queria saber daqui. Pra não ter de dizer adeus. Entende? É como se eu tivesse começado uma nova vida esse ano aqui. Não, eu não esqueço de ninguém daí. E sim, Recife é minha casa. Acontece, mainha, que eu tenho visto tantas coisas do lado de cá... Sabe o mito da caverna de Platão? Eu me sinto como se eu tivesse saído da caverna, descoberto que as sombras existem e que há muita vida do lado de fora. Nessas horas não dá vontade de voltar. Mas aqui também é, de certa forma, uma caverna...
Tem gente que diz aqui que quem viaja é porque foge de alguma coisa. Eu não sei do que eu fujo... na verdade nem sei se fujo ou se busco.
Pra ser sincera, eu nem sei se eu queria mesmo voltar no fim do ano. Eu sei que é duro pra senhora ler isso, mas é duro pra mim também assumir isso... Não que eu queira ficar aqui, entende? Mas sei lá... talvez Recife seja muito pequena pra mim. Ou talvez seja só paranoia minha e romantismo demais da minha parte. Eu também não sei pra onde iria, se fosse pra não voltar. Eu também não sei se o 'sonho' do mestrado virou mais uma desculpa do que propriamente uma vontade minha. Às vezes dá vontade de viver viajando o mundo, descobrindo novos mundos. Não sei se eu já comentei com a senhora, mas eu só li dois livros desde que cheguei aqui, há um ano e meio. E eu acho que é porque a minha 'viagem' aqui é outra. Não é imaginando, é vivendo, entende? É isso...
Eu sempre tive medo de tudo na minha vida, mãe... a senhora sabe disso... mas parece que aqui eu tenho enfrentado meus medos mais do que aí. Porque aqui, mesmo com Lavínia, eu tô sozinha. Sou eu comigo mesma. Ou eu tomo uma atitude ou fico na mesma. E eu tenho feito coisas aqui que certamente não faria se estivesse em Recife.. saí da zona de conforto... e não tô muito afim de voltar pra ela, sabe?
Eu não tenho certeza se volto no fim do ano, mainha... Eu quero tirar esse certificado agora e a prova é só em dezembro. Mas como eu disse, não tem data definida. Devo ir ao aeroporto semana que vem trocar a data da passagem (a passagem de volta pro Brasil eu tenho, não precisa se preocupar com isso). Estar sem internet em casa é o que mais dificulta... não dá pra estudar, não dá pra me comunicar com vcs direito... é complicado.
Por causa do certificado, acredito que não vá mais pra Itália. Preciso estudar muito pra passar com uma nota boa... apesar de todos os nativos daqui dizerem que meu inglês é muito bom, que eu não preciso provar pra ninguém que eu sei falar bem a língua deles. Enfim... Existem 3 tipos de certificado... vou verificar qual o que tem mais vantagem pra mim, porque todos tem validade.
Eu sei que eu tenho andado meio ausente de vocês... é porque eu precisei de um tempo pra mim, sabe? Até de Lavínia eu dei um tempo, apesar da gente morar e trabalhar juntas. Eu tenho sim, muitas saudades de vocês todos!! Quero muito voltar pra casa, mas ao mesmo tempo esse sentimento é 'adiável'... não sei se vcs me entendem... Não é o fato de ver vcs que é adiável. É o ter de voltar. Eu espero que vcs me entendam...É paradoxal... Eu também quero ser muito feliz e realizar todos os meus sonhos. Eu só quero saber quais são eles nesse exato momento. Por enquanto eu tô sendo feliz. :)
Eu entendo vcs estarem preocupados comigo... eu estaria preocupada também, se fosse com vcs... Mas tenham paciência... Eu não vou fazer mistério dessa vez. Vocês serão os primeiros a saber o dia que eu chego aí. Ok?
Amo muito muito muito vocês. não imaginam o quanto.




Adiei por um ano e dois meses, esse sentimento. Agora, já deu... eu creio.
Tô voltando pra casa. Aquela casa. Em outubro.
Sé é pra sempre? pra sempre é muito tempo. Nunca se sabe...

0 viagens...: