Sunday, August 29, 2010

Surfando em ondas e sofás

Geeente! Dois meses a gente pensa que é pouco, mas aconteceu TANTA coisa comigo que só vááários posts pra contar! Eles possivelmente não serão postos em ordem cronológica dos fatos. Minha memória é curta... =P
Vamos por partes, como diz o esquartejador... eu sei, foi infame. =)

Deu-se que o pessoal do CouchSurfing (falo deles qualquer dia desses) resolveu se juntar e ir surfar na Irlanda.
Oi? Como assim, Bial?
É... surfar na Irlanda, afinal moramos numa ilha! Esse mesmo pessoal foi ano passado também, mas eu não fui.
Pois bem, esse ano decidi ir. Pedi folga ao patrão e dei meu sim pra galera guardar meu lugar num dos carros.
A ideia inicial era ir para Tramore, ao sul de Wexford, que fica ao sul da ilha. Acontece que o organizador, meu querido Robbie Campbell verificou o tempo pra o fim de semana e viu que não tava legal pra ondas. Então mudaram de planos. Decidiram que iríamos a Kinsale, ao sul de Cork (também sul da ilha).
Tudo bem organizadinho, passaríamos algumas horas com um instrutor de surf e todo equipamento incluso. Pagamos 20 euros cada. Não é tão caro assim, vai!
O grupo era de 15 pessoas, mais ou menos... Obviamente, se somos 'surfistas de sofá', pedimos o sofá de alguém pra deitar a cabeça por uma noite, neh? Então encontramos uma alma boa e caridosa que hospedou toooodo mundo em casa. Pense! 3 carros e pessoas do mundo todo pra caber numa casa só? Pois é, o rapazinho lá mora sozinho numa casa com 3 quartos, sala, sótão e quintal grande o suficiente pra alojar duas barracas de camping.
Mas nem tudo são flores, pessoas...
O menininho lá que eu insisto em esquecer o nome (vergonha nacional...), é super hiper ultra power a favor de reciclagem de lixo. Ele sabe tuuuuuudo e separa tuuuuuuuudo! Gente, ele tem um balde pra cada um dos tipos de lixo que você pode pensar em produzir na sua vida! E ele leva MESMO a sério! Isto é, nós ignorantes de pai e mãe tínhamos de ficar perguntando o tempo todo a ele onde é que colocava aquele lixo.
Outra coisa, o rapaz tem pelo menos 2 gatos. Quem me conhece, sabe o AMOR que eu tenho a gatos.

Em tempo:
Sim, isto é uma ironia. Por mim não existiam gatos no mundo, mataria todos. Cachorros eu ainda consigo conviver, ele lá e eu aqui).

TODOS (e são todos mesmo) os cantos da casa são empestados de pelos daqueles felinos. Galera, até os lençóis e fronhas! Aí é demais né? Esse cara vai morrer de toxoplasmose desse jeito (*bate na boca e pede perdão a Deus*)!!!! Ainda bem que eu não cruzei com nenhum deles o fim de semana inteiro. Porque senão... nem sei, viu! E já nem faço mais questão de lembrar o nome do dito cujo, sinceramente!
Assim que chegamos, descarregamos nossas malas, resolvemos onde dormiríamos e fomos surfar!

PAUSE!
Eu, nada delicada e compreensiva, fiquei no mesmo quarto de um CASAL amigo meu. Nesse momento, meus queridos amigos vociferam: empata f*da!
SIM!! Com muito orgulho! Não ia arriscar ter um gato roçando em mim no meio da noite... bem, há controvérsias... enfim! mudemos de assunto!

PLAY!
A praia do surf era um pouco afastada da cidadezinha. Peguei carona com um irlandês original - ruivo, olhos azuis, cheio de sarda pelo corpo todo (bem, pelas partes que eu vi) - amante de death metal. Pensei: ele devia usar isso contra os gatos da casa do coisinho lá... botar os gatos pra ouvir death e ver todos morrendo com os miolos estourados. *risada maligna*
Até o nome da figura é irlandês Ruairí (pronuncia Rúúúúri, com o r do interior de São Paulo). Esse não tinha como esquecer... ashuashasuhashu! Figuraça! Ficava fazendo piada cada vez que abria a boca. Às vezes até a piada era de um mal goooosto... mas eu fingia que não entendia.
Vou fazer outro post, porque esse tá longo demais! ahsuauhsush

0 viagens...: