Saturday, August 8, 2009

A saga de Luxor - parte final [amém!]

A gente já havia feito o check-out no hotel pra não pagar outra diária...
- Será que deixam a gente tomar um banhinho quando voltarmos do West Bank?
- Sei lá... a gente pergunta... se não, paciência.

Chegamos no hotel cansados, mas precisávamos nos organizar pra pega ro ônibus e ir pra Dahab. A viagem duraria 14 horas... haja saco! Mas precisávamos saber se deixariam a gente tomar um banho, pelo menos... Acontece que a fome era grande também...
Enquanto Rodrigo foi numa lanchonete perto do hotel ver algo para comermos, eu ia criar coragem e perguntar pelo banho...
Quem tava na recepção era a mesma menina que deixou a gente tomar café da manhã no teto do hotel... fácil! ahuahuahuahuaah
- Oi, tudo bom? Olha só, a gente já fez o check-out hoje de manhã... mas a gente queria saber se existe a possibilidade de vocês cederem um chuveiro pra gente tomar um banho rápido... tem como?
- mmmmmmmmm... espera um pouco...
...
- Tem, tem sim, claro! Pode ir.
E nos deu a chave do quarto que estávamos. Maravilha! Saí que nem uma louca, peguei minhas coisas e subi correndo pra tomar banho. Delícia de banho, meu Deus! Alívio...
Quando desci, Rodrigo já havia voltado com a comida. Dois baguetes enooooooooooooormes e um pacote de batata frita. Tudo por 10 libras [mais ou menos 1,50€]. E o Mohammad safado tava lá também... pra colocar a gente na van que nos levaria à rodoviária. hunf!
- Rodrigo, corre, vai tomar banho! A menina deixou!
- Eita! Sério??
Aí o Mohammad falou:
- Seja rápido, viu? A van chega já já.
- Ok, ok!
E saiu correndo pra tomar o banho dele. Quando eu já ia pegar a baguete pra comer, a van chega... Rodrigo ainda tava lá em cima no banho. Aimeudeus!
Corri lá pra cima [o elevador ainda não funcionava] e chamei ele...
-Vai looogo! A van tá lá em baixo já!
- Eita, tô acabando, peraí!
Uns minutos depois ele desceu. Agradecemos ao pessoal lá, especialmente a mocinha da recepção né?? rsrs..
O Mohammad dono tava por perto, mas eu não vi. Entrei na van e vi algumas pessoas que estavam com a gente nos passeios. Falei com eles e fiquei esperando Rodrigo entrar... e cadê que ele entrou? Ficou lá fora conversando com o dono.
Quando ele entrou, me contou que tinha dito tudo pro cara, da sacanagem do outro e tal... tudo!
Aí o dono foi na van com a gente, calado, sentado lá na frente.
Dado momento do percurso, a van parou e o dono saiu. Abriu a mala de um carro estacionado [o dele, certamente], pegou lá umas coisas, entrou na van e seguimos.
Chegando na rodoviária, as pessoas desceram da van... quando a gente foi descer, ele veio falar com a gente.
- Olhe, eu estou muito triste por tudo que aconteceu. Nós que trabalhamos com turismo não gostamos de ver as pessoas que nos visitam tristes.
- Meu querido, a gente não está triste. A gente tá puto!
- ...
- É isso mesmo. Mas agora já passou, a gente já pagou, vocês nos passaram a perna. Paciência, vocês foram mais espertos.
- Olhe, vamos fazer o seguinte... eu devolvo a vocês 50 libras do que vocês pagaram.
Rodrigo disse:
- Não, meu senhor, a gente não quer...
Nessa mesma hora eu tomei as 50 libras da mão do dono lá, agradeci e ainda disse:
- Procurem não fazer isso com outras pessoas. Isso é injusto.
- Desculpem-nos! Pra demonstrar nossa tristeza, a gente quer oferecer isso aqui a vocês.
E nos deu dois souvenirs do Egito. Rodrigo, muito gentilmente, respondeu:
- Muito obrigado. Sabe de uma coisa? Eu pretendo voltar ao Egito daqui a dois anos. E eu quero o seu telefone. Eu vou entrar em contato com você! Gostei de você.
- Oh, muito obrigado... meu telefone é 6952659865257-2734829862 [e deu lá o número].
- Pois bem! Eu ligo pra você assim que eu chegar daqui a dois anos, pode confiar!
- Ligue mesmo!
- Ligo, ligo sim! Até mais e obrigado.
- Obrigado você.
O Mohammad cabra safado tava fulminando a gente com o olhar. huauhauahhahuahauahuauh
Nos despedimos e entramos.
Lá dentro, já comendo meu baguete delicioso, lembrei que precisaríamos dos nossos passaportes...
- Rodrigo, eu esqueci os passaportes dentro da mochila, dentro da bermuda... vai lá buscar!
- Ai, Débora!
Desceu pra ir buscar...
Quando eu tava pra dar mais uma deliciosa mordida no baguete, o motorista liga o ônibus.
Desespero total!
O casal que foi com a gente pros passeios em Luxor, ia também a Dahab. Sentaram bem perto de nós. A menina olhou pra mim perguntou:
- Cadê teu amigo?
- Ele tá lá em baixo no maleiro... aimeudeus!
Eu não sabia se comia o sanduíche ou se corria pra falar com o motorista... quando ele acelerou o ônibus.
- Mooooooço, pelo amor de Deus! Meu amigo tá lá em baixo! Espeeeera!
Quando cheguei na cabine do motorista, ele já não estava mais lá. Havia descido porque o maleiro estava aberto. Sei que Rodrigo conseguiu subir no ônibus e o motorista arrancou com tudo.
- Rodrigo! Eu jurava que tu ia viajar no maleiro!
- Menina, quando ele acelerou, eu pensei: me lasquei! Aí comecei a bater na lataria do ônibus... O motorista veio muito irado reclamar comigo. Mas ele ficou lá falando em árabe! E eu pedindo desculpa e tentando explicar que eu tinha descido pra pegar os passaportes... ele se estressou...
- hauahahuauhauauhauhahu... ai ai... essa vai pro blog!

no início da viagem tudo é lindo...
no início da viagem tudo é lindo... [2]


A viagem começou bem... mas não durou 14 horas. Durou 18! Próximo post eu conto.

beijos e saudades

0 viagens...: