Monday, August 31, 2009

ainda sem...

2 viagens...

a internet aqui da casa nova naofunciona no meu pc...

SE ALGUEM CONHECE ALGUMA PESSOA QUE SAIBA DE ALGUM PROGRAMA QUE PEGUE A SENHA DE INTERNET WIRELESS, ME DIGA QUE PROGRAMA EH ESSE!!!! [resumindo: eu quero roubar a internet daqui da frente de casa, mas eh bloqueada... quero um programa que descubra essa bendita senha! ou uqalquer senha das redes que meu pc capta!]

ajudem-me! =(

to indo pra Londres amanha! uhuuuuuuuuuuuuuuuu
volto quinta... a noite.

beijos e saudades.

Monday, August 24, 2009

O tormento da viagem!

1 viagens...



EU PRECISAAAAAVA POSTAR ISSOOOOOOOOOOOO!!

RODRIGO, QUERIDO...
MUUUUITO OBRIGADAA!!
MORRI DE RIR!!!!!!


Pessoas, essa eh uma parteziiiiiiiiinha do filme que eu falei uns posts atras [http://debaindublin.blogspot.com/2009/08/dahab-o-paraiso.html] ... aquele ao qual assistimos quando passamos 18 horas no onibus a caminho de Dahab, Egito... ate que depois ficou divertido assistir... mas na hora, com audio em hindu e legenda em arabe... ficou dificil! ahuauhauhauhauh
divirtam-se! :D

Quem quiser assistir ao filme, procura la no youtube: Jeet Hindi Movie
A legenda ta em ingles, pelo menos... rsrsrs!

;)

beijos e saudades!

Friday, August 21, 2009

Sem internet...

1 viagens...

por enquanto to sem internet, pessoas...
ate a semana que vem, provavelmente...
mas ta tudo bem!
Domingo vai ter um jantarzinho de despedida la em casa... as meninas tao voltando pra Italia dia 28... mais comida italiana! ahuahauhauha engordar mais... aguento naaaao!! juro que se couber no orcamento, entro na academia no comecinho de setembro!

=)

beijos e saudades!

Sunday, August 16, 2009

Voltando à realidade...

1 viagens...

Voltei pra casa, né...
Rodrigo voltou pro Brasil no dia seguinte...
No outro dia, trabalho...
Mas muitas histórias pra contar!

Acontece que eu queria muito me mudar do apê que eu tava morando... aí coloquei minha vaga à disposição...
Depois de um tempo, num sábado de trabalho, alguém me manda uma mensagem perguntando se pode ir olhar o apê "hoje". Eu tava trabalhando, né... e só sairia de lá às 23h. Perguntei se não poderia ser "amanhã" entre 2 e 4 da tarde. Não, podia não... porque as aulas dela começariam na segunda-feira... aí se ela gostasse, já se mudaria "amanhã". Ai, meu Deus!
Mas Deus é bom.
Amanda chegou lá na loja, coitada, aperreada porque tinha ido trabalhar e quando voltou, a casa dela tava fechada por outra fechadura que ela não tinha a chave. Resultado: ia ficar lá na loja esperando alguém da casa dela chegar [sim, ela mora muito perto da loja]. Aí eu disse a ela da menina lá que queria ver a vaga...
- Ah! Me dá tua chave que eu mostro a ela!
- Sério, Amanda? Tu faz isso por mim?
- Ah, faço, ué! Tô fazendo nada mesmo...
- Ainnnnnnnnnnnnn!!! Valeeeeeeeeu!!!!
Enfim, a menina gostou da vaga, ficou e disse que se mudaria no dia seguinte.
Acontece, todavia, que toooooooodas as minhas coisas estavam espalhadas pela casa, né? EU nunca imaginaria ter de me mudar no dia seguinte... Tive de arrumar toooodas as minhas coisas entre 23h e 9h da manhã do outro dia. Porque trabalharia às 10h...
Tudo arrumado. Certo. Onde eu vou morar agora?
EU TÔ SEM TETOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
Mas Deus é bom e me deu vizinhos maravilhosos.
A casa de Rodrigo entrou em ação de novo.
Me "mudei" pra lá até achar um apartamento.
Cinco dias depois, achei o benditinho. Lindinho, com pessoas legais e num lugar que eu e Lavínia no começo queríamos ter morado.
Fiquei na vaga! A outra opção que eu tinha, a menina pediu pra eu esperar até a outra semana pra me dar uma resposta. CLARO que eu não ia esperar... não ia ficar incomodando mais na casa dos meninos, né?
No apê novo as meninas eram óóóóóóótimas! Duas italianas, Simona e Carolina, e uma francesa, Louise, que precisou voltar à França logo no começo de julho porque havia arrumado trabalho.
Inglês praticamente 24h por dia, molhos italianos, jantares, almoços e receitas deliciosas, pessoas muito legais... Maravilha! Tudo que eu queria! Mas tudo tem um preço. É temporário. Até o fim de Agosto, só.
Semana passada e essa semana, tome procurar apartamento de novo... haja saco! Vi uns 8 ou 9... até chegar em casa um dia, cansada, e ouvir de Simona [com um sotaque italiano lindo]:
- Débooo, eu encontrei uma amiga na biblioteca hoje e ela me disse que tem uma vaga na casa dela... peguei o telefone dela pra você ligar. Ela é muito legal! E é italiana também. E divide o quarto com outra italiana.
- Ah, que legal, Simo... eu ligo pra ela, mas amanhã... hoje não tá?
- Tudo bem... E se quiser eu vejo esse apartamento com você.
- Onde é?
- Ah, é aqui pertinho... em cima do Spar... ou Centra... não lembro bem...
[Spar e Centra são duas lojas de conveniência]

Mandei mensagem no dia seguinte e marquei de ver o apê. Muito lindinho, ele. Quarto legal, sala ampla, varanda, cozinha com tudo que se tem direito... enfim! Bem massinha.
Agora a dúvida: esperar e ver se aparecem mais apartamentos, arriscando outra pessoa pegar a vaga ou escolher logo e acabar com essa agonia?
Preferi escolher a esperar. Só vou saber se foi a melhor opção quando for pra lá. Ou não...
Acontece que quando eu fui pagar o depósito à brasileira que tá saindo de lá, perguntei se haviam encontrado outra pessoa pro quarto [pois eram duas as vagas disponíveis]... ela disse que sim.
- Ela é de onde? É ela ou ele?
- Ah, é ela! É da França. Se quiser conhecê-la...
- Não, não... conheço quando me mudar... sem bronca.
- Ok, então.

Galera, na casa que eu vou morar serão DUAS ITALIANAS E UMA FRANCESA. De novo! E na mesma rua que eu moro... só não é no mesmo prédio.
Quanta coincidência... ihhiihihih
Espero que seja bom. =)

beijos e saudades.

Friday, August 14, 2009

Noite romana

0 viagens...

Chegamos no hostel em Roma... tudo na paz... de boa... fizemos o check-in e saímos pra ver alguns lugares que ainda não tínhamos visto... basicamente, as Fontes...
A Fontana de Trevi, à noite, é linda! Não deixe de ir!Bem legal o passeio, mas bem às pressas... estávamos cansados e precisaríamos acordar cediiiiinho pra ir ao aeroporto e voltar à vida real... hunf! Pra mim, é a pior parte de qualquer viagem: ter de voltar.

Último dia...

0 viagens...

Chegamos no Cairo de manhã bem cedo... Passamos no hostel, arrumamos nossas coisas e fomos ao museu do Cairo, onde ainda não havíamos ido.
Atravessar uma rua no Cairo não é tarefa fácil... você tem que ser muito vivo! Senão morre... rsrsrrs
Com a ajuda de um Mohammad, conseguimos atravessar a rua... ahuahauahahuhauuhauah dois meninos pequenos... =P
O museu do Cairo tava em reforma quando fomos lá... a fachada tava sendo repintada. Mas por dentro eh muito legal! O Egito tem muita história pra contar!
A gente não era permitido tirar foto dentro do museu. Na verdade, Rodrigo teve de deixar a máquina dele num locker do lado de fora do museu... mas a minha mpaquina passou no raio-x.. estranho né? Enfim... tiramos foto do lado de fora! o/
De todos lugares que fomos , o Museu do Cairo era o único lugar que não aceitava carteira de estudante internacional. Resultado: orçamento, que já tava furado, foi pros ares! hauauhauhauha
Mas o museu é muito legal!
Quando você for ao Cairo, não pode deixar de ir ao Museu do Cairo. Mesmo que não goste de museu, você vai gostar! Vale a pena!
Tem uma parte do museu que é só de Tutancamon. Todos os tesouros encontrados na tumba dele... todos os "caixões" [um deles era do tamanho de um quarto, inclusive... porque um fica dentro do outro, igual a boneca russa], a máscara... mas pra ver a múmia era mais caro. ahuauhahua claaaaaaaaaaaaaaro que não vimos! Vimos outras, mas não a do faraó.
Voltamos ao hostel, pegamos um táxi pro aeroporto e voltamos a Roma, onde passaríamos a noite. Quando você for ao Cairo, não deixe de pegar um táxi [barganhando o preço, claro]. Você vai participar de uma verdadeira aventura! E ainda leva um engarrafamento, completamente grátis! ahuahahua

Escalando o Monte Sinai [que mais parecia o Everest...]

0 viagens...

- Olha, deixa eu dizer algumas coisas a vocês antes de vocês irem...
- Diz aí...
- Olha só, se quiserem ir de bermuda, é bom, porque vocês vão precisar de movimento nas pernas... mas se quiser usar um jeans, também é válido.
- Certo...
- Vocês tem lanterna?
- Er... não...
- Tudo bem... também não é tão importante assim. Vocês podem andar junto de quem tem.
- Ok!
- Agora algo muito importante... lá faz muito frio de madrugada... mas tem gente lá alugando mantas e colchonetes. E é baratinho...
- Ok, mas tem bronca não... a gente trouxe casaco.
- Ah, trouxeram? Ótmio! Porque lá faz muuuuuito frio!
- Er... frio? Tipo quanto de temperatura?
- Ah, dá uns 16 graus...
- ahusuhasuhaushaushaushaushaushaushaushauhsuahsuahsuahsauhsuahs
- o.O'

A gente riu muuuuuuuuuuuito! Pra quem pegou abaixo de zero em Dublin, 16 graus é calor! ahauahauauhahuhauhuahauhahau

Chegamos, depois de um tempinho de viagem, no local onde começaríamos a escalada. Gente pra todo lado...
Na van que fomos encontramos um brasileiro. Foi o único. Vendeu um carro que ele tinha no Brasil pra viajar a África... começou pela África do Sul, já tava no Egito e, empolgado, começaria a Europa.
Figuraça, ele, apesar de carioca... =P
Tinha uma menina lá que o carioca ficou paquerando... ela era a caaaaara da Julia Roberts! ahuaauhauhahuauha claro que ficamos chamando ela de Júlia! sem ela saber, né?
Outro era um tiozinho de seus 60 e poucos anos [eu acho]... menino, ele saiu da van com uma malinha... colocou a malinha em cima de um banquinho, abriu e começou a se empacotar.
Tava com uma bermuda e camiseta. Aí colocou um colocou um casaco de manga, depois, por cima dele, um casaco sem manga desses de fotógrafo... e, pra completar o visual, um chapéu tipo Indiana Jones. Óbvio que ele virou o nosso Indiana Jones!!!! ahuauhauhahuauhahau. A gente só não lembrava o nome da namorada do Indiana Jones pra poder apelidar a esposa dele. Mas o casal era gente boa! ;)
No começo era tudo lindo, né? Um escuro da pleura... a gente sem lanterna, teve que seguir quem tinha.. ahhahahahahah... arregueiros de marca maior! o/
Um mooooooooooooooonte de Mohammad oferecendo camelo. Ai que ódio desses camelos! Tinha camelo pra mais de metro... afff!
Rapaz... o tempo foi passando e a gente subindo... subindo... subindo... aquilo acabava não! Até a gente parou um pouco pra descansar... ainda bem.

Seguimos subindo... subindo... subindo...
- Ei, Rodrigo, falta muito?
- Sei lá! Sobe aí...
Eu não sabia que estava tão fora de forma, até escalar esse bendito Monte...
Na terceira parada, eu já tinha pedido penico umas 85394765279542986520 vezes... rsrsrs! Foi difícil...
Depois de algumas horas, acho que mais ou menos 3 ou 4... chegamos na última parada! Amém! Minhas pernas não respondiam mais... eu tava sentindo calor, mas meu corpo tava todo gelado!
Era muito estranho... Rodrigo me disse que era porque eu era "escolhida"... ahuahuauha palhaço!
A última subida foi a pior... mas não muito longa, graças! ahuaauh
Ainda tava escuro quando chegamos ao topo... Muita gente alugando manta e colchonete... e oferecendo também.
A gente não alugou... mas fez um friozinho mesmo, porque era alto e porque a gente tava parado.
Algum tempo depois, a recompensa:

quem tá cansado aqui? quem tem olheira? quem? quem?
a gente e Eduardo, o brasileiro
Tudo bem, já contemplamos a maravilha que é estar ali em cima... mas e pra descer?
Pra descer, todo santo ajuda! ahuahauhauhauahauhuahuah
Nosso guia olha pra gente e diz:
- Olha, tem dois caminhos pra descer: o primeiro é o mesmo que a gente subiu e vai durar 3 horas e o segundo é pelos degraus... dura mais ou menos 2 horas. Vocês escolhem qual?
- ¬¬!! Claro que é o segundo, né! dããããããããã!
A descida não foi tão pesada quanto a subida, mas foi bem cansativa... Mas fizemos vídeo, tiramos foto... enfim!

Lá em baixo havia um convento, aí a gente entrou, né, claro! Mas nada demais...
Chegamos no hostel às 11h30 da manhã, doidos pra dormir! O Mohammad do hostel disse que a gente podia ficar no quarto até 13h [a gente não ia pagar mais uma diária só pra dormir...], mas que poderíamos ficar no hostel até pegarmos o ônibus pra voltar pro Cairo. A viagem tava acabando... =/
Dormimos o quanto pudemos... Depois fomos à praia. Pra entrar na água, você precisa de sapatos especiais, porque é uma formação de corais que tem lá... Como eu disse, não tem areia... Só coral. O tiozinho lá que alugava esses sapatos disse que a gente podia pegar de graça pra ir à praia. Ai, que feliz! Coisa mais linda, aquela praia! Porto de Galinhas chora de inveja...
"Nemo! Que nome legal!" =D
Voltamos da praia, tomamos um banho no hostel e ficamos numa área comum de lá, com um monte de tapetes e almofadas, em baixo de umas árvores... bem massa! Depois, passeamos na praia, jantamos e voltamos de novo ao hostel pra esperar a van.
a lua, linda... e a Arábia lá no horizonte...
Dahab foi o lugar, pra mim, que mais valeu a pena no Egito. Adorei mesmo!
À noite, pegamos uma van e voltamos pro Cairo.

beijos e saudades

Wednesday, August 12, 2009

Dahab, o paraíso!

0 viagens...

A idéia inicial era ir pra Sharm el Sheik. Pelas fotos, parecia ser a coisa mais linda do mundo.
Mas aí o queridinho Mohammad lá do hostel disse a gente que pra o que a gente queria fazer, a melhor opção era Dahab. Confiamos, né?
A promessa, como eu disse, era de uma viagem de 14 horas... mas que viraram 18.
Sei lá por quê! Mentira daqueles Mohammads mesmo...

Sei que o estresse do motorista era do tamanho do mundo...
Tanto que ainda no começo da viagem um carro cortou o ônibus [claro, ninguém gosta de viajar atrás de um ônibus, né! nem no Egito!]... normal neh? não! o motorista louco cuspiu no vidro! No vidro do ônibus!!!!! Justamente porque não podia cuspir na cara do motorista do carro né! ahhaha doido!

O benditinho do motorista colocou música em árabe pra TODO MUNDO do ônibus ouvir, como se fôssemos surdos. Numa altura da pleura! E quem conseguia descansar?
Quando ele encheu o saco das músicas e rezas, apelou pro filme. Uma televisão no ônibus faz toda diferença numa viagem, claro... se não for um musical indiano com legenda em árabe!
Minha gente, o filme parecia que durava a vida inteira!!!! E eu e Rodrigo começamos a brincar com a legenda né? ahuahuauhaauh foi uma onda! O filme era assim: um carinha que matava gente com uma faixa vermelha na cabeça se apaixona por uma mocinha, filha do inimigo dele.
Peeeeense!!!! Rambo choroooooooooooooooooooou de inveja!
E toda hora uma música e uma coreografia diferentes, claro!
Pense! Teve momento que a gente pediu pra morrer... afff!
E só um guarda pediu nosso passaporte. Todos os outros achavam que a gente era nativo e mal nos olhava...
Pausa para comer... fazer xixi... essas coisas.
Avemaria! O banheiro podrinho né? Banheiro de beira de estrada é universalmente podre, fiquem sabendo... E aquele era só um buraco no chão. Tinha que mirar!! ahauauhauhauhauhaauh
Apesar de tudo, a viagem foi tranquila.
DEZOITOOOOO horas depois, a placa:

a placa mais linda do mundo todo! ahhaha

Ai, que felicidade, meu Deus! parecia que havíamos chegado na nossa casa no Brasil! caramba!
Um Mohammad lá [que eu sei que não é esse o nome dele, mas não lembro, então vai Mohammad mesmo!] foi buscar a gente... Uma japinha que tava no ônibus tava procurando um carro pra deixá-la no hotel. E 279627465798090 milhões de Mohammads oferecendo táxi né... aí ela veio no carro que a gente tava e perguntou quanto era.. aí o cara disse:
- São 10 libras cada pessoa. [nem lembro se era esse preço mesmo. Coloquei aleatório...]
- Ah! Não senhor! Você pensa que eu não li antes de vir pra cá, não? Eu SEI que é uma libra por pessoa pra deixar onde quiser! Rá! Tá pensando o quê?
E saiu... A japa era viraaaada! ahuahushuauhsauhsuhasuhas
Antes de chegarmos à pousada, havíamos feito um acordo: NÃO aceitaríamos NENHUM passeio, por mais tentador que fosse.
Chegando lá, uma figuraaaaaaaça veio falar com a gente. Não consigo lembrar o nome também, mas vamo chamar ele de Mohammad do hostel! ahauahuahuahua
Rapaz... o cara uma simpatia! Muito legal mesmo! E o melhor: não chamou a gente de "má frêndi"!
Pediu um tempo pra organizar o quarto e, enquanto isso, ficou conversando conosco, pra confirmar a reserva do hostel e o passeio que havíamos programado desde o Cairo.
- Olha, podem dormir à vontade porque mais tarde a van vai sair às 23h.
- Tá certo. Sem bronca.
- A propósito... vocês são de onde?
- Brasil.
- Noooossa! Eu aaaaamo o Brasil! Sou até parecido com um cantor bem famoso de lá...
- Ah é?
- É Eu tenho uns amigos brasileiros que me disseram isso e eu acho também!
- Ahn... Que cantor famoso?
- Ah! O Latino! Conhecem, né?
- HAUAUHAHUAUHAHUUHAUHAUHAUHAAUUHAUHAHUAUHAUHAUHAAUHAUH
parece ou não parece?
Geeeeeeeeeeeeeente, ele parecia MESMO com o Latinoooooooooooooo!!!!!!!!! A gente riu MUITO!
Ai, aquele lugar parecia um paraíso... Depois de 18 horas dentro de um ônibus com um motorista louco que só escutava reza e assistia a filme indiano, poderíamos dormir! ahahhaha! maravilha!
Dormimos um bocadinho e, quando acordamos, fomos passear pela praia e arredores.
A cidade é bem estranha... parecia cidade fantasma em alguns pontos...
Mas o mar muito bonito e, no horizonte, a Arábia Saudita. Tá bom... a gente tava num golfo, não era num "mar"... mas mesmo assim! =D
Arábia bem ali... é só atravessar o golfo! hiihhihi
Andamos um bocaaaado pra achar areia na praia, porque só tinha pedra...
Quando achamos, sentamos e ficamos lá, contemplando a paisagem e pensando que se a gente tivesse dinheiro contrataria umas pessoas pra nos abanar... huuhuhuhuhuhuhhu... só pensando! ahahahahahahahaha...
friiiia, que tava a água!
Mais tarde, perguntamos ao Mohammad do hostel se ele conhecia um lugar bom e barato pra comer. Delícia de comida! Não era só a fome, garanto! E era mesmo barato!
matando a fomeeeee

De lá, passeamos pela pracinha [é praia, tem que ter pracinha! hiihihih]...
foto da pracinha
foto NA pracinha! o/
Voltamos ao hostel pra nos arrumamos e ir a nosso último desafio: escalar o Monte Sinai. o/

beijos e saudades!

Sunday, August 9, 2009

Eu não faço hambúrguer!!!!

3 viagens...

Débora says:
caramba, roberta! eu pergunto lá
deixe comigo
as meninas que trabalham lá são clientes lá da loja

Robi says:
lojade que mesmo?

Débora says:
menina, o mercadinho que eu trabalho!
avemaria, roberta

Robi says:
nao era lanchonete?
com alface e tudo mais?

Débora says:
meu deus!
eu ja expliquei trocentas vezes

Robi says:
kkkkkkkkkkkkkkkkkk
sei la...eu lembro do alface

Débora says:
vou dizer mais nada nao

Robi says:
pra mim emsmo nao
numa...
vc so me disse que fazia hamburger

Débora says:
EU NÃO FAÇO HAMBÚRGUER!

Robi says:
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Débora says:
caramba!

Robi says:
pois ate 5 minutos atras...achava que vctrabalhava faznedo hamburger
numa lanchonete...

Débora says:
hunf!

Robi says:
nao é?
é uma loja de moveis?

Débora says:
JESUS!
merece um post, isso!

Robi says:
naaaaaaaaaaaaaaaaaao
eu nao to entendendo nada...



Só pra deixar claro, pessoas!
Eu já expliquei isso aqui, mas digo de novo...
EU NÃO FAÇO HAMBÚRGUER!
Eu faço sanduíches!
Sabe os baguetes do Pão de Açúcar? Pronto! Iguaizinhos!
Mas também faço os de pão de caixa...
Aqueles de pão com gergelim, que eles chamam aqui de bap...
Um que eles chamam de Wrap...
E panini também!

Tá bom, Roberta... eles têm alface! Apesar de eu não aguentar nem ouvir essa palavra... enjoadíssima de alface! eca!

Faço um monte de tipo de sanduíche... mas hambúrguer e coisas fritas, não!!
Ficou claro??


Bendito dia que eu fui dar a idéia a Roberta de vir a Dublin!
Maldito dia que ela aceitou e ainda chamou mais duas amigas!
afffff

Saturday, August 8, 2009

A saga de Luxor - parte final [amém!]

0 viagens...

A gente já havia feito o check-out no hotel pra não pagar outra diária...
- Será que deixam a gente tomar um banhinho quando voltarmos do West Bank?
- Sei lá... a gente pergunta... se não, paciência.

Chegamos no hotel cansados, mas precisávamos nos organizar pra pega ro ônibus e ir pra Dahab. A viagem duraria 14 horas... haja saco! Mas precisávamos saber se deixariam a gente tomar um banho, pelo menos... Acontece que a fome era grande também...
Enquanto Rodrigo foi numa lanchonete perto do hotel ver algo para comermos, eu ia criar coragem e perguntar pelo banho...
Quem tava na recepção era a mesma menina que deixou a gente tomar café da manhã no teto do hotel... fácil! ahuahuahuahuaah
- Oi, tudo bom? Olha só, a gente já fez o check-out hoje de manhã... mas a gente queria saber se existe a possibilidade de vocês cederem um chuveiro pra gente tomar um banho rápido... tem como?
- mmmmmmmmm... espera um pouco...
...
- Tem, tem sim, claro! Pode ir.
E nos deu a chave do quarto que estávamos. Maravilha! Saí que nem uma louca, peguei minhas coisas e subi correndo pra tomar banho. Delícia de banho, meu Deus! Alívio...
Quando desci, Rodrigo já havia voltado com a comida. Dois baguetes enooooooooooooormes e um pacote de batata frita. Tudo por 10 libras [mais ou menos 1,50€]. E o Mohammad safado tava lá também... pra colocar a gente na van que nos levaria à rodoviária. hunf!
- Rodrigo, corre, vai tomar banho! A menina deixou!
- Eita! Sério??
Aí o Mohammad falou:
- Seja rápido, viu? A van chega já já.
- Ok, ok!
E saiu correndo pra tomar o banho dele. Quando eu já ia pegar a baguete pra comer, a van chega... Rodrigo ainda tava lá em cima no banho. Aimeudeus!
Corri lá pra cima [o elevador ainda não funcionava] e chamei ele...
-Vai looogo! A van tá lá em baixo já!
- Eita, tô acabando, peraí!
Uns minutos depois ele desceu. Agradecemos ao pessoal lá, especialmente a mocinha da recepção né?? rsrs..
O Mohammad dono tava por perto, mas eu não vi. Entrei na van e vi algumas pessoas que estavam com a gente nos passeios. Falei com eles e fiquei esperando Rodrigo entrar... e cadê que ele entrou? Ficou lá fora conversando com o dono.
Quando ele entrou, me contou que tinha dito tudo pro cara, da sacanagem do outro e tal... tudo!
Aí o dono foi na van com a gente, calado, sentado lá na frente.
Dado momento do percurso, a van parou e o dono saiu. Abriu a mala de um carro estacionado [o dele, certamente], pegou lá umas coisas, entrou na van e seguimos.
Chegando na rodoviária, as pessoas desceram da van... quando a gente foi descer, ele veio falar com a gente.
- Olhe, eu estou muito triste por tudo que aconteceu. Nós que trabalhamos com turismo não gostamos de ver as pessoas que nos visitam tristes.
- Meu querido, a gente não está triste. A gente tá puto!
- ...
- É isso mesmo. Mas agora já passou, a gente já pagou, vocês nos passaram a perna. Paciência, vocês foram mais espertos.
- Olhe, vamos fazer o seguinte... eu devolvo a vocês 50 libras do que vocês pagaram.
Rodrigo disse:
- Não, meu senhor, a gente não quer...
Nessa mesma hora eu tomei as 50 libras da mão do dono lá, agradeci e ainda disse:
- Procurem não fazer isso com outras pessoas. Isso é injusto.
- Desculpem-nos! Pra demonstrar nossa tristeza, a gente quer oferecer isso aqui a vocês.
E nos deu dois souvenirs do Egito. Rodrigo, muito gentilmente, respondeu:
- Muito obrigado. Sabe de uma coisa? Eu pretendo voltar ao Egito daqui a dois anos. E eu quero o seu telefone. Eu vou entrar em contato com você! Gostei de você.
- Oh, muito obrigado... meu telefone é 6952659865257-2734829862 [e deu lá o número].
- Pois bem! Eu ligo pra você assim que eu chegar daqui a dois anos, pode confiar!
- Ligue mesmo!
- Ligo, ligo sim! Até mais e obrigado.
- Obrigado você.
O Mohammad cabra safado tava fulminando a gente com o olhar. huauhauahhahuahauahuauh
Nos despedimos e entramos.
Lá dentro, já comendo meu baguete delicioso, lembrei que precisaríamos dos nossos passaportes...
- Rodrigo, eu esqueci os passaportes dentro da mochila, dentro da bermuda... vai lá buscar!
- Ai, Débora!
Desceu pra ir buscar...
Quando eu tava pra dar mais uma deliciosa mordida no baguete, o motorista liga o ônibus.
Desespero total!
O casal que foi com a gente pros passeios em Luxor, ia também a Dahab. Sentaram bem perto de nós. A menina olhou pra mim perguntou:
- Cadê teu amigo?
- Ele tá lá em baixo no maleiro... aimeudeus!
Eu não sabia se comia o sanduíche ou se corria pra falar com o motorista... quando ele acelerou o ônibus.
- Mooooooço, pelo amor de Deus! Meu amigo tá lá em baixo! Espeeeera!
Quando cheguei na cabine do motorista, ele já não estava mais lá. Havia descido porque o maleiro estava aberto. Sei que Rodrigo conseguiu subir no ônibus e o motorista arrancou com tudo.
- Rodrigo! Eu jurava que tu ia viajar no maleiro!
- Menina, quando ele acelerou, eu pensei: me lasquei! Aí comecei a bater na lataria do ônibus... O motorista veio muito irado reclamar comigo. Mas ele ficou lá falando em árabe! E eu pedindo desculpa e tentando explicar que eu tinha descido pra pegar os passaportes... ele se estressou...
- hauahahuauhauauhauhahu... ai ai... essa vai pro blog!

no início da viagem tudo é lindo...
no início da viagem tudo é lindo... [2]


A viagem começou bem... mas não durou 14 horas. Durou 18! Próximo post eu conto.

beijos e saudades

Friday, August 7, 2009

A saga de Luxor - parte [quase] final

0 viagens...

Acordamos cedinho de manhã pra irmos ao West Bank, onde veríamos o Vale dos Reis, o Vale das Rainhas, o templo de Hatshepsut e o colosso de Memnonon.
O telefone toca e é o rapaz da recepção perguntando se iríamos MESMO tomar café da manhã lá em cima. A gente disse que sim, claro.
Acontece, pessoinhas, que o elevador do hotel não estava funcionando...
Eu e Rodrigo subimos 4 andares de escada SÓ pra tomar café...
Chegando lá, ninguém... nem café nem nada...
Esperamos uns cinco minutinhos, chegou um carinha com uma bandeja e os pratos e copos e tudo do café...
Galera, se vocês vissem a cara de fuzilamento pelo olhar que ele tava...
Ele não subiu quatro andares de escada. Ele subiu SETE andares! Depois foi que a gente veio se ligar... mas já era tarde... hauuhahuahuahuauhauhaauh... bichinho...

café... =) não, não tava envenenado..
A van chegou e a gente foi pra o West Bank. Começamos pelo vale dos reis. Além de pagar a entrada, tivemos de pagar um carrinho especial pra levar a gente até a entrada do vale.
Se você for a Luxor, não leve dinheiro contado. Sempre tem uma ou duas libras a mais pra pagar...
no carrinho =)
Interessantíssimo o vale dos reis. As tumbas ficam por debaixo da terra! É um mooonte de escada que você desce pra poder chegar nas salas onde ficavam o túmulo e as riquezas do faraó. Logo na entrada, tinha uma maquete do vale...
por cima da terra... [cada pontinho preto desse é uma tumba]
por baixo da terra...
A nossa entrada dava direito a três tumbas. Com exceção da tumba de Tutancamon. Essa, pra entrar, você tem de pagar 100 libras a mais. Claro que não entramos, né! Mas tiramos foto do lado de fora! hauahahuauhauhahuahuahu
huuhuhuhuhuh

Mas as tumbas são massa demais! Outra coisa que não se pode perder se você via a Luxor! Pena que não se pode tirar foto dentro da tumba...
O caminho até elas é toooodo desenhado com hieróglifos contando a historia do faraó e também com as respostas para que a alma do faraó, quando fosse questionada pelos deuses, pudesse responder comp propriedade. Pra mim, isso se chama fila! Fila descarada, ainda mais! EU dava zero pro faraó e ainda mandava pra direção, digo logo!

De lá, fomos ao Templo de Hatshepsut, que era a madrasta de um futuro faraó. Só que ela era safada... mandou o pirraia pro norte e assumiu o trono dele. Pense! Alma sebosa existe desde o início dos tempos, minha gente! ahuaahuhauahu

Depois de um tempão, o pirraia, já homem neh... voltou e recuperou o lugar de direito dele.
O templo é bonito que só... e ao redor, a gente pode ver as tumbas das pessoas que morreram trabalhando pra construir o templo. Inclusive o arquiteto, que era amante dela também... hiihihih safaaaaada!
tirando onda no templo da alma sebosa.. hihihi
Do templo, a gente foi pro vale das rainhas. Mas lá a gente não entrou. Não seria muito diferente do vale dos reis...
Passamos pelo colosso de Memnonon, tiramos fotos e voltamos pro hotel...
cansada, já...
A gente precisava se arrumar pra pegar o ônibus que nos levaria a Dahab, litoral do Egito.
Porque se você vai pro Egito em pleno verão e não aproveita a praia é porque é burro!

A saga de Luxor - Parte III

0 viagens...

Quando estávamos entrando na van, o dono da agência lá olhou pra Rodrigo e perguntou:
- Tá tudo bem?
- Olha, eu acho melhor a gente conversar em outro momento...
- Tudo bem, a gente vai conversando na van...

Mas aí nem Rodrigo nem o Mohammad dono falaram nada.
E fomos pro East Bank.
É. Luxor é dividido pelo Nilo em East e West Bank.
No East Bank a gente foi visitar os templos de Karnak e Luxor.
Tava bem quente quando a gente chegou por lá, né... até aí tudo bem...
Até que o nariz de Rodrigo começou a sangrar.
Geeente! De repente, sangue! Aimeudeus! Arruma um lenço de papel, coloca a cabeça pra cima... sufoco!

Quando parou, a gente pode seguir. Coloquei meu chapéu na cabeça de Rodrigo e fomos com o pessoal.sorrisoooo =D

É impressionante como os egípcios, naquela época, conseguiram erguer aquela mostruosidade de templo...
chegando, tudo é lindo... huuhuhuh

olha o tamanho das pessoas e o tamanho da coluna... =O

O templo de Karnak, no seu auge, chegou a ter o tamanho da metade da ilha de Manhattan. Creiam!
Muito bonito, por sinal. Se você for a Luxor, não pode deixar de ir.
E a quentura aumentando...
E tome protetor solar... e tome hydrafil...
O pior lá não era só a quentura, era a sequidão...
Meu rosto parecia que estava em brasa! A sensação é péssima. Acho que só me senti assim quando fui a Brasília. Porque você não sua, mas sente a quentura toda no corpo. Horrível! Além do mais, o templo não tem teto... aí piora tudo.
Porém, o templo é lindo! Valeu a pena o calor...
é alto demais! e tem hieróglifo por todo lado!

se vai pro Egito, tem que pagar mico! huuhuhhu


De lá, fomos ao templo de Luxor, que em dado momento da história, chegou a se "encontrar" como templo de Karnak.
Acontece que eu não estava me sentindo bem. O calor tava grande demais e eu preferi ficar do lado de fora, esperando o pessoal sair.
foto de Rodrigo, do templo de Luxor
saindo do templo... o chapéu já tava na minha cabeça... calor demais!

Lá fora, fiquei me molhando com a água que tínhamos - e, a essa altura, já era águe quente - e olhando a paisagem. Acabei conhecendo um Mohammad que era PhD em arqueologia. Ele me contou algumas coisas sobre o templo de Luxor e ficamos conversando sobre filosofia, política, economia, história... enfim! Foi inclusive ele que me contou que naquele dia a temperatura estava 43 graus celsius. Aí foi que eu entendi o porquê de ter passado tão mal...
Depois de mais de uma hora, Rodrigo me chama...
- Mulher! A saída não é por aqui não! haahhaahhahaa
- E eu sabia lá!
- A saída é do outro lado... o motorista esqueceu de tu!
- Oi?
- É, pô! Eu falei a ele pra te pegar, mas ele nem me ouviu... o pessoal da van falou também, mas parecia que ele era surdo! Só quando ele deixou toooodo mundo nos hotéis foi que ele veio me ouvir. Aí voltamos aqui pra te pegar... vamo nessa!
- Que alma sebosa!

Pedimos pra descer em um mercadinho perto do hotel que estávamos pra comprar água e comida. Depois fomos pro hotel.

Ah! Uma coisa interessante que eu não tinha contado...
Os táxis ficam parados na frente do hotel... na verdade tem táxi em todo canto! E os taxistas ficam se oferecendo incessantemente! Chega a encher o saco!
Teve uma hora que a gente tava a 50 metros do hotel, o taxista chegou na gente e perguntou se a gente precisava de táxi. Dá pra acreditar? ahahauhahuauhauhauhhauuhauhahau

Vimos o pôr-do-sol do último andar do hotel [eu bem longe da sacada né, claro]. Lindo lindo lindo!
Aí decidimos tomar café-da-manhã no outro dia lá no último andar, pra ver o sol nascer... =)
Perguntamos se seria possível, a menina da recepção disse que sim, sem problema...

Fomos dormir com o ar-condicionado na última potência. É quente até de noite!

continua...